Transplante de Medula Óssea

Saiba tudo sobre este procedimento, incluindo suas principais indicações.

O Transplante de Medula Óssea

Esta seção foi elaborada para complementar as informações sobre os cuidados durante o tratamento com quimioterapia, radioterapia e o transplante de medula óssea. Esperamos fornecer o suporte necessário para minimizar seus receios e apreensões, bem como favorecer a participação do paciente e familiares, obtendo assim melhores resultados e tranquilidade.

Representação esquemática da produção da medula óssea

As doenças hematológicas e oncológicas exigem tratamento, que podem ser:

  • Cirúrgicos: consiste na retirada do tumor cirurgicamente, seja para biópsia de diagnóstico ou para sua completa retirada;
  • Quimioterápico: consiste na utilização de medicações combinadas que agem sobre as células tumorais malignas;
  • Radioterápico: consiste na utilização de radiação para eliminar as células tumorais;
  • Transplante de medula óssea: tratamento proposto para algumas doenças malignas, ou não malignas, que afetam as células do sangue. Ele consiste na substituição de uma medula óssa doente, ou deficitária, por células normais de medula óssea, com o objetivo de reconstituição de uma nova medula e destruição da doença.

 

Conheça os Tipos de Transplante

  • Alogênico: as células progenitoras provém de um doador previamente selecionado por testes de compatibilidade, principalmente o HLA (antígeno de histocompatibilidade leucocitária) normalmente identificado entre os familiares ou em bancos de medula óssea. Os bancos de medula óssea podem ter cadastrados doadores adultos ou bancos de cordão umbilical;
  • Autólogo: as células progenitores provém do próprio paciente;
  • Singênico: as células progenitores provém de gêmeos idênticos (univitelinos).

 

Quem pode ser doador

Qualquer pessoa com boa saúde, após avaliação rigorosa da equipe médica, pode ser um doador de medula óssea. Será coletada uma amostra do sangue para realização de sorologias e tipagem HLA (exame que identifica sua genética).

Caso haja um doador compatível, este será convocado para a realização de outros testes de comprovação. Se a compatibilidade for comprovada, o doador será chamado para a doação de medula óssea.

Quadro com mensagens de pacientes no Hospital Inglês

Quadro com mensagens de pacientes no Hospital Inglês

Técnica do Transplante

As células são retiradas com agulhas especiais, através de múltiplas punções na medula óssea dos ossos da bacia.

Uma outra técnica é a retiradas destas células por meio da utilização de uma máquina de aférese. Neste método, o sangue sai de uma veia, passa pela máquina que separa as células, e em seguida é devolvido em uma veia no outro braço. No caso do autotransplante estas células serão criopreservadas para utilização futura.

As células retiradas, quando injetadas na veia, circulam na corrente sanguínea e se implantam na medula óssea previamente destruída com quimioterapia em altas doses.

A partir deste momento inicia-se o processo de recuperação hematológica do paciente, que caracteriza o transplante.

 

Resultados

Os resultados são variáveis, dependendo da fase da doença em que o transplante é realizado, da idade do paciente, da compatibilidade do doador e da condição clínica do doente.

De uma maneira geral, os resultados são melhores quanto mais precocemente for realizado o transplante.

 

Artigo Científico

Artigo publicado na Revista Brasileira de Hematologia e Hemoterapia.
Volume 36. Número 04. Julho/2014-Agosto/2014.

revista brasileira hematologia e hemoterapia

Analysis of the feasibility of early hospital discharge after autologous hematopoietic stem cell transplantation and the implications to nursing care.

Alessandra Barban, Fabio Luiz Coracin, Priscila Tavares Musqueira, Andrea Barban, Lilian Piron Ruiz, Milton Artur Ruiz, Rosaura Saboya, Frederico Luiz Dulley

Fazer download do artigo em PDF

 

Saiba mais

Leia abaixo o capítulo de livro sobre Transplantes de Medula Óssea escrito pelo Prof. Dr. Frederico Luiz Dulley e pela Dra. Rosaura Saboya.